Doe para a SBEE

A SBEE precisa de sua ajuda para poder continuar suas atividades.  Doe via PayPal. 

Mais Informações

Glossário

O glossário que segue foi elaborado por participantes das aulas que o Espírito Antonio Grimm faz para os alunos do Núcleo de Ensino e Pesquisa da SBEE.  A proposta do glossário é auxiliar no entendimento dos textos que estão publicados nos Cadernos de Psicofonias, textos esses, psicofonados pelo Médium Maury Rodrigues da Cruz durante as aulas.

Os verbetes escolhidos são termos utilizados com freqüência. Vale a pena ressaltar que não há preocupação em esgotar as possibilidades de entendimento ou de interpretação dos conceitos apresentados, mas apenas facilitar a compreensão dos assuntos tratados.

Para a elaboração do glossário foram consultados os registros escritos das aulas do Es. Antonio Grimm e os seguintes livros:

Abbagnano , Nicola. Dicionário de Filosofia . Editora Mestre Jou, 1982.

Aranha , Maria L. A. Uma introdução à filosofia . Editora Moderna, 1993.

Audi , Robert. The Cambridge Dictionary of Philosophy . Cambridge University Press, 1996

Blackburn , Simon. Dicionário Oxford de Filosofia . Jorge Zahar Editor, 1997.

Broom , Leonard. Elementos de Sociologia , LTC Editora, 1979.

Bynum , W. F. Dictionary of The History of Science . Princeton University PRess, 1984

De Bono , Edward. De Bono's Thinking Course . Facts on File, 1994.

Ferreira , A. B. H. Dicionário Aurélio Básico da Língua Portuguesa . Editora Nova Fronteira, 1995.

Hall , Edward. A Dança da Vida , Relógio D'água Editores, 1986.

Hall , Edward. A Dimensão Oculta , Relógio D'água Editores, 1986.

Hall , Edward. Beyond Culture . Anchour Book, Doubleday, 1981.

Jonhson , Allan G. Dicionário de Sociologia . Jorge Zahar Editor, 1997

Lalande , André. Vocabulário Técnico e Crítico da filosofia . Martins Fontes, 1993.

Laraia , Roque. Cultura, uma introdução à antropologia . Jorge Zahar Editor, 1993

Linton , Ralph. O Homem, uma introdução à antropologia . Martins Fontes, 1987.

Machado Netto , A. L. Sociologia Básica . Edição Saraiva, 1978.

Outhwaite , William. Dicionário do Pensamento Social do século XX . Jorge Zahar Editor, 1996.

Pulaski , Mary A. S. Compreendendo Piaget . Editora Guanabara, 1986.

Russ , Jacqueline. Dicionário de Filosofia . Editora Cipione, 1994.

Salem, Lionel. Dicionário das Ciências . Editora Unicamp, 1995.

Para saber mais sobre Antonio Grimm, visite o link abaixo:

http://www.sbee.org.br/portal/sbee/orientadores/antonio-grimm

Os Cadernos de Psicofonias de cada ano podem ser vistos na Livraria Virtual sob LIVROS SBEE ou no link abaixo:

http://www.livrariaserespirita.com.br/colec-o-cadernos-de-psicofonias.html


Consulte abaixo o glossário:

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Letra A

      Alienação
    • Exprime a idéia de algo que está separado de outra coisa ou que é estranho a essa coisa: estou alienado de mim na medida em que não posso compreender ou aceitar a mim mesmo; o pensamento está alienado da realidade, pois a reflete de forma inadequada; estou alienado de meus desejos uma vez que eles não são autenticamente meus, sendo antes impostos a mim do exterior; estou alienado dos resultados do meu trabalho porque estes se tornam mercadorias; e posso estar alienado de minha sociedade pois em vez de fazer parte de uma unidade social que a constrói, me sinto controlado por ela. (Blackburn).
    • Alteralidade
    • Refere-se ao outro ( alter , em latim). Consideração, valorização, identificação, diálogo com o outro. É um conceito relativo aos relacionamentos tanto entre indivíduos como entre grupos culturais. Quando duas culturas ou duas pessoas entram em contato e vivem a alteralidade podem trocar experiências, somar conhecimentos e promover crescimento mútuo. As experiências pessoais ou do grupo cultural são preservadas e consideradas na relação. Não há sobreposição, assimilação, destruição.
    • Ancila (do latim
ancilla
    escrava, serva)
  • Refere-se a uma coisa que auxilia outra, que está no papel de auxiliar de outra, que se serve de idéias que não lhe são próprias; sem expressão própria.
  • Anomia
  • Ausência de normas, de valores. Situação de desorganização social ou pessoal ocasionada pela ausência de normas e valores.
  • Antea
  • Anterior; “potencialidade que pode ser consultada de forma, afetiva, psicomotora, cognitiva, conseqüentemente espírita; ‘arquivo vivo'. É sempre o resultado do perfil reencarnatório, portanto, das experiências de ontem e de hoje numa visão que permite reflexão”. (Grimm).
  • Aprendizado
  • É modificação de comportamento.
  • Arcabouço lingüístico espírita
  • Linguagem característica da Doutrina que expressa a unidade de seu núcleo conceitual. Permite, a partir de seu desdobramento, a interpretação das coisas, das pessoas, da natureza, do Universo, de Deus.
  • Aspectos afetivo, cognitivo e psicomotor do homem
  • Maneira didática de considerar aspectos do ser humano (Pulaski):
    afetivo : inclui emoções, sentimentos, motivações, interesses e valores;
    cognitivo : inclui raciocínio, conhecimento, recordação, percepção, reconhecimento, generalização;
    psicomotor : inclui ações, atitudes, comportamento.
  • Auto-atualização permanente
  • Exercício contínuo de leitura plena que o homem faz de si mesmo, dos outros, da cultura, do mundo, da vida, que promove crescimento pessoal, levado por motivação própria e pela incessante curiosidade acerca do Cosmo.
  • Auto-avaliação
  • Investigação sistemática de si mesmo, identificando suas características tais como: capacidades, habilidades, potencialidades, limitações, necessidades, objetivos e expectativas; determinação do valor de si mesmo.
  • Autoconhecimento
  • Consciência de si mesmo, seus potenciais, suas limitações, conhecimento do que se quer ser.
  • Auto-extensão
  • Aplicação de seu próprio conhecimento; capacidade de produzir o que se conhece; realização.
  • Auto-reflexão
  • Reflexão sobre o produto da auto-avaliação visando a autotransformação.
  • Autotransformação
  • Produto da avaliação, reflexão e conhecimento de si mesmo, resultando em comportamento diferenciado e sustentável.
  • Axiologia
  • Refere-se ao estudo dos valores.

Letra B

Background
      da cultura
    • Os elementos ou fatos que constituem a base da cultura humana. (Linton).
Background
      da mentalidade
    • Os elementos ou fatos que constituem a base da mentalidade humana. (Linton).
Bias
  • O mesmo que viés. Distorção da observação dos fatos, da coleta de dados, da realização de avaliações, em função do condicionamento social do pensamento.
  • Bioma
  • Conjunto dos seres vivos de uma área, de uma região.
  • Biótico
  • Adjetivo relativo ao bioma.

Letra C

      Campo
    • Região de atuação ou influência perceptíveis de uma determinada fonte, causa, conceito, idéia, comportamento, mentalidade (campo de ação).
    • Capacitor
    • Pessoa que potencializa a assimilação e a integração de idéias, conceitos, valores, comportamentos a uma cultura. Há capacitores na arte, facilitando a aceitação de novas concepções estéticas; capacitores em ciência, que facilitam a aceitação de uma nova descoberta; capacitores que permitem uma nova interpretação de determinado fato, etc.
    • Centro espírita
    • Universidade do povo, casa de saber, comunidade do saber. (Grimm, 11/06/99).
    • “Agência dinâmica do pensamento, linguagem, [...] que procura fazer caminho para o trânsito da verdade científica, filosófica e religiosa na unidade cogente da vida.” (Grimm, 13/08/99).
    • Ciência
    • Conhecimento que se caracteriza por reflexão abstrata, indagação empírica e análise indutiva. (Grimm).
    • Código lógico axiológico da humanidade
    • Conjunto de conhecimento, de raciocínio, de valores, que a humanidade alcançou. (Fidelis, 2000).
    • Cogente
    • Aquilo que é racionalmente necessário. (Ferreira).
    • Comunicação
    • Transmissão de informação. Forma básica de interação que constitui um pré-requisito funcional da sociedade, além de ser um fator e também um produto da vida coletiva. Consiste em transmitir a outros seres sociais (e receber), em forma simbólica (linguagem) ou não-simbólica (reações psicológicas, involuntárias como o riso, o enrubescimento ou o tremor), idéias, valores, sentimentos ou emoções, enfim, qualquer conteúdo significativo. (Blackburn).
    • Comunidade
    • “É a força da vida em comum, expressa, portanto, a mentalidade emergente e predisponente da integração humana num determinado espaço, portanto, sob os efeitos da consciência intencional de fazer relações, de operar a significação social da vida em comunidade.”(Grimm, 14/05/99).
    • Consciência
    • Conhecimento que uma pessoa tem de si mesmo, de seus atos, dos outros, da natureza, do Universo, de Deus.
    • Consciência cósmica
    • Consciência, conhecimento, de que, como ser vivo, cada pessoa se encontra ligada a todos os seres do Universo.
    • Construtivismo
    • Concepção de que o espírito, encarnado ou desencarnado, constrói o seu conhecimento, agregando o novo à sua estrutura de conhecimento existente.
    • Consubstanciar
    • Dar uma materialidade integrada ao existente, ao real.
    • Consolidar, concretizar, ligar, unificar, a essência, a natureza, o conjunto, a estrutura de alguma coisa, considerada em si mesma ou em seus atributos.
    • Contato
    • Forma de interação em que, mediante a comunicação, duas ou mais pessoas se aproximam e se inter-relacionam direta (primário) ou indiretamente (secundário), como indivíduos (simpatético) ou com categorias sociais (categórico).
      Contato categórico : é o contato entre dois ou mais indivíduos de modo impessoal e formal que se encontram sem qualquer intimidade, como categorias sociais. Exemplo: o passageiro e o cobrador, o freguês e o balconista.
      Contato simpatético : é o contato entre dois ou mais indivíduos como pessoas individualizadas e não como categorias sociais. Exemplo: conversa entre dois amigos.
    • Contextualização
    • Técnica que leva em conta o contexto (época, localidade geográfica, elementos sociais, econômicos, políticos, culturais, acontecimentos, a conjuntura, a estrutura) na interpretação de uma mensagem.
Corpus
    doutrinário
  • É o conjunto que abrange os princípios da Doutrina Espírita, sua interpretação e sua aplicação, necessários para construir uma determinada postura diante do mundo.
  • Cosmo
  • O Universo como um todo organizado e ordenado (harmônico). (Russ).
  • Costumes
  • Normas de conduta coletiva, obrigatória, dentro de um grupo social.
  • Creador
  • Palavra utilizada para designar Deus; referente a Deus.
  • Cruzamento de códigos
  • Situação na qual uma determinada área de conhecimento passa a compartilhar conceitos, valores, idéias, técnicas, com códigos que antes eram exclusivos de outras áreas de conhecimento. Alguns exemplos são evidentes quando duas áreas estabelecidas de conhecimento estabelecem cruzamento de seus códigos e geram um segmento ampliado de conhecimento: a medicina e a engenharia, com a bioengenharia; a física e a biologia, com a biologia molecular; a cibernética, a computação, a neurofisiologia e a lingüística, com as chamadas ciências cognitivas, etc. Pode ser utilizado o conceito de cruzamento de códigos quando se considera a interação entre o polissistema material e o polissistema espiritual.
  • Cultura
  • Conjunto de valores e conhecimentos de um determinado grupo social. Configuração dos comportamentos aprendidos e de seus resultados, cujos elementos componentes são partilhados e transmitidos pelos membros de uma sociedade. Herança social. Tudo o que o homem cria.
  • Currículo oculto
  • É um conceito usado para descrever as coisas muitas vezes não expressas e não reconhecidas que se ensinam a estudantes nas escolas. Difere do currículo divulgado, que define o que se espera que eles estudem e aprendam. Por extensão, pode ser aplicado a qualquer situação de ensino. Conceito importante pois permite focalizar as conseqüências não previstas de sistemas sociais. (Johnson).

Letra D

    Democracia governada
  • Democracia onde a vontade de grupos organizados se impõe.
  • Democracia governante
  • Democracia onde é o povo que se faz representar; a sua vontade é respeitada e realizada.
  • Deus cósmico
  • É a expressão da vida, é a dinâmica da vida. (Grimm).
  • É a unidade que se revela todos os dias quando nos procuramos. (Grimm).
  • Devir
  • Vir a ser, a realizar-se. É a relação do presente com o passado, buscando o futuro.
  • Dialética do tempo
  • Consideração de que os fatos sociais, em relação ao tempo, podem ser:
    de curta duração (acontecimento) : o fato fica limitado à localidade e ao momento em que ocorreu.
    de média duração (conjuntural) : o fato não fica limitado à localidade e emerge afetando uma região bem maior.
    de longa duração (estrutural) : o fato, além de não ficar limitado à região em que ocorreu, se espalha e provoca grandes mudanças que afetam a vida de toda a comunidade.
  • Diacronia
  • Consideração da evolução dos fatos através do tempo; característica de um estudo que se vincula à evolução e ao tempo.
  • DNA
  • Ácido desoxirribonucléico, composição bioquímica básica dos genes.
  • Dor
  • Sensação tal que não se quer voltar a sentir. (Grimm).
  • Sinalização para o retorno ao equilíbrio.
  • Doutrina
  • Conjunto de princípios, de idéias, de conceitos que servem de base a um sistema religioso, político, filosófico ou científico.
  • Doutrina social espírita
  • Conjunto de princípios que permitem desenvolver uma teoria do conhecimento social, tais como:
  • 01. não deve existir enriquecimento (em sentido amplo: econômico, afetivo, cognitivo, relacional) em nenhum setor da atividade humana sem que venha seguido da necessária construtividade social;
  • 02. nenhum interesse individual deve se sobrepor ao interesse social;
  • 03. nenhum interesse de grupo ou de classe deve se sobrepor ao interesse coletivo;
  • 04. nenhum interesse de Nação e Estado deve se sobrepor ao interesse de outra Nação, país ou Estado.
  • Doxa (do grego significando crença)
  • Relativo ao conhecimento que se sustenta com uma certeza injustificada (Oxford); opinião; conceitos dogmatizados que não permitem dúvida.

Letra E

    Eixos social, político, econômico e cultural
  • Social: é a estruturação da sociedade vista em conotação dinâmica; envolve outros dois conceitos:
    Sociedade : síntese de personalidades integradas pelo passado comum, pelas vivências do presente, acrescida da consciência do futuro;
    Sociológico : é a sociedade em funcionamento.
    Político: relativo a uma dimensão de mentalidade, não se expressa pelo estudo do Estado, mas da manifestação pessoal que coordena e integra homens. (Grimm, 90); relativo à capacidade do homem estruturar o espaço e se transformar em sujeito de sua caminhada. (Grimm, 19/06/92).
    Econômico: relativo à produção, distribuição, circulação, repartição e consumo de bens e serviços na sociedade. (Grimm, 90).
    Cultural: relativo aos elementos espirituais de um povo; domina todo o espaço de vida, criando pela mentalidade cultural, identidade individual. (Grimm, 90).
  • Energia
  • É a capacidade de realizar trabalho.
  • Epistemologia
  • É o estudo do conhecimento, da base para conhecer e a maneira como pessoas vêm a saber o que sabem. Em sentido geral refere-se a todos os tipos de conhecimento e ao ato de conhecer. Às vezes o termo é aplicado apenas ao que se conhece através de meios científicos. (Johnson).
  • Epistemologia Exlética
  • Visão crítica da história, da lógica, da genética, da cultura, da ciência, da filosofia e da religião, e a relação de todos esses valores com a humanidade (Grimm 10/09/99). Racionalidade crítica do Universo.
  • Equilíbrio dinâmico
  • Coordenação entre a pessoa e seu meio em permanente mudança. Processo auto-regulador dinâmico e contínuo de equilíbrio. Processo de equilíbrio entre o que o ser compreende e o que experiencia em seu ambiente.
  • Espaço
  • Meio finito onde ocorrem os eventos.
    Espaço estruturado finito : espaço hodológico; espaço cujas partes não são infinitamente divisíveis mas compostas de determinadas unidades ou regiões.
    Espaço fisiológico : limitado ao campo de percepção dos sentidos; cada sentido, diferenciado pelas sensações, tem um espaço fisiológico que lhe é próprio (espaço dos sentidos).
    Espaço de sentido : espaço que o homem ocupa, dentre os diversos espaços de sentido do universo; sentido que o espírito dá ao espaço que ocupa. É o espírito que dá sentido ao espaço ocupado: cada um faz o seu sentido. (Grimm, 29/11/91).
    Espaço de objetivo : espaço determinado pelos objetivos que o espírito pretende atingir.
    Espaço de intenção : espaço determinado pela intenção, vontade, propósito deliberado do espírito.
    Espaço de ação : espaço determinado pelo exercício de funções, tarefas, compromissos; espaço que permite a materialização da ação.
    Espaço de vida : espaço ocupado pelo conhecimento, pelas funções executadas, pelos compromissos assumidos, pelas tarefas construídas, pelos conceitos sustentados, pelos sentimentos vivenciados.
  • Espiritismo
  • “É a extensão na prática da teoria doutrinal espírita tentando demonstrar ao homem que é necessário alcançar o existente na sua plenitude, através do possível realizado em trânsito e em repouso...”(Grimm, 12/03/99).
  • Espírito
  • É o ator e portador da cultura, caracterizado por individualidade, consciência, inteligência, afetividade, sentimentos, valores, princípios morais, criatividade. Experiência acumulada. Ser inteligente do Universo.
  • Espiritual
  • Dimensão não material que produz signos inteligentes. (Grimm, Documentos, número 09).
  • Estrato
  • Camada. Refere-se ao processo cultural em que a pessoa está inserida. O comportamento de qualquer pessoa é sempre influenciado pelo estrato e pelo substrato.
  • Estrutura da cultura
  • Item, traço, complexo, padrão:
    item : elemento cultural, sem sentido, quando tomado isoladamente;
    traço : menor elemento que permite a descrição da cultura;
    complexo : conjunto de traços ou traços associados formando um todo funcional;
    padrão : agrupamento de complexos culturais de um interesse ou termo central do qual derivam seu significado.
  • Eu
  • Representa a consciência espontânea ininterrupta da individualidade que cada um tem.
  • “É tudo que [o ser] vivenciou no processo reencarnatório.” (Grimm, 13/08/99).
  • Existente
  • Relativo ao fato de existir, de viver; vivência, toda a realidade concreta:
    existente em repouso : conhecimento alcançado não utilizado no presente; potencial de conhecimento latente;
    existente em trânsito : conhecimento que está sendo construído, alcançado;
    existente revelado : conjunto do conhecimento construído pelo espírito ao superar situações do cotidiano. Conhecimentos alcançados e vivenciados no presente.
  • Exlética
  • Envolvimento, compromisso construtivo ( constructive engagement , De Bono). Processo de raciocínio utilizado para a obtenção de conhecimento que considera o envolvimento construtivo das partes na elaboração de respostas, soluções, ou novos entendimentos. Processo que se caracteriza por indagações abertas de todos os lados, por considerar que todos têm condições de contribuir e de fazer exposição sobre tudo, e por respeitar o saber das pessoas. Busca aberta. Aproveitamento integral do conhecimento geral. (Grimm, 09/05/97).
  • Ensina o homem a tirar de um problema, uma situação, aquilo que é válido, que pode ser útil. Desta forma é preciso examinar todos os lados da situação (exercício mental de mapeamento do problema).
  • Ética
  • Relativo aos valores, às normas, à escolha entre o certo e o errado e a reflexão sobre esse conjunto.

Letra F

      Facilitador
    • Pessoa que facilita atos ou fatos sociais; que consegue fazer interpretações de conceitos, idéias e trazer, de forma acessível, ao seu grupo cultural. O professor é um facilitador.
    • Fato social
    • Realidade social bem constatada. É exterior ao homem, mas só existe pelo concurso da sua pessoa.
    • Fatores antropofísicos
    • Refere-se às ações humanas que resultam em modificações do meio ambiente. Exemplo: canal do Panamá, canal de Suez, Usina Hidroelétrica de Itaipu.
    • Crença que se alcança pelo conhecimento. Sentido da identidade creatura-Creador.
Feedback
    (realimentação)
  • Controle de um sistema por meio da reintrodução, neste sistema, dos resultados de sua ação.
  • Em relação a um sistema físico, situação na qual parte do sinal, informação, produto de um sistema tem condições de modular a entrada nesse mesmo sistema de forma a modificar, por sua vez, o sinal, informação, produto de saída.
  • Em relação ao comportamento humano refere-se à atitude de verificar a resposta de uma ação e em função do ocorrido fazer alterações no comportamento.
  • Filosofia
  • Conhecimento que se renova pela inteligência, contingência e cultura e que avalia o homem no espaço. (Grimm, 30/08/96).
  • Filosofia de vida
  • Concepção de mundo que sustenta o comportamento da pessoa no seu cotidiano.
  • Forma, significado, uso e função
  • Os elementos culturais se caracterizam por forma, significado, uso e função:
    forma : soma e disposição dos padrões de comportamento de um complexo cultural; manifestação observável e passível de ser transmitida de uma geração a outra (por ex.: descrição de uma cerimônia ou de uma técnica);
    significado : consiste nas associações que a sociedade faz a um complexo cultural. As associações são subjetivas. Por exemplo, o significado que uma determinada cerimônia tem para certos indivíduos (o casamento);
    uso : consiste na aplicação que se atribui a determinado produto cultural (por ex.: o machado é usado para rachar lenha, o automóvel é usado para a locomoção);
    função : constitui-se na soma total das contribuições para perpetuar a cultura (por ex.: o uso do machado é rachar lenha, mas sua função é proporcionar uma série de respostas às necessidades humanas como aquecer, cozinhar, construir abrigos). O uso não se confunde com a função, mas contribui para a sua realização.
  • Forma mentis
  • Conjunto de conceitos que determinam uma mentalidade pré-concebida que orienta a ação, o comportamento. Corre-se o risco de, não os submetendo à avaliação crítica, se tornarem repetitivos.
  • Freqüência
  • É o número de ocorrências em um determinado intervalo de tempo. Por exemplo, o número de vibrações por segundo de uma onda, medida através da unidade Hertz (Hz).
  • Freqüência mental
  • Analogia feita entre os padrões mentais característicos de cada pessoa e a freqüência de ondas eletromagnéticas, útil para a introdução do conceito de sintonia e ressonância. Considera que os sentimentos, as emoções, os valores, os conhecimentos, os objetivos de cada pessoa determinam padrões mentais característicos.

Letra G

    Genoma
  • Conjunto de informação genética de um indivíduo ou de uma espécie.

Letra H

    Hermenêutica
  • Método e técnica de interpretação e compreensão do sentido do produto cultural considerando o seu contexto.
  • Homem integral
  • É aquele que atinge coerência entre a sua vivência e a verdade que alcançou.
  • Homo economicus
  • Refere-se ao conceito do homem que produz bens materiais. Por extensão se aplica ao homem preocupado só com a satisfação de uma ordem material.
  • Homo artifex
  • Refere-se ao conceito do homem como artífice do Universo. O homem como construtor do mundo material, como construtor de seu conhecimento, como aquele que busca autoconhecimento, como aquele cria instrumentos e instruções para alcançar bens espirituais, cria elementos culturais, cria cultura. Aquele que cria, que constrói para si, para seus imediatos, para a sociedade.
  • Homologia
  • Equivalência, correspondência, em base mais ou menos diversas.

Letra I

    Ideologia
  • Conjunto de doutrinas e idéias ou o conjunto de conhecimentos destinados a orientar a ação. (Aranha).
  • Imaginação
  • Capacidade de representar no espírito situações que não estão presentes. (Grimm).
  • Indivíduo
  • O ser apenas biológico, que se distingue de pessoa social.
  • Inferência
  • Método que permite alcançar conclusões mediante raciocínio. Toda a operação pela qual se admite a verdade de uma proposição em conseqüência da natureza de suas relações com proposições verdadeiras.
  • Integração cultural
  • Desenvolvimento progressivo de ajustamento cada vez mais completo entre os vários elementos que compõem a cultura total; nunca é perfeita, pois há sempre modificações, ajustes, alterações na cultura.
  • Inteligência
  • Capacidade de resolver problemas; capacidade de decodificar o meio.
  • Interação
  • É ação e reação de um indivíduo sobre um outro indivíduo, do seu grupo ou uma instituição social sobre o indivíduo, e vice-versa; de um grupo social ou de uma instituição sobre outro grupo social ou uma instituição; de uma sociedade sobre outra sociedade, de um polissistema cultural a outro polissistema cultural, num amplo sentido de reciprocidade, onde funcionam todos os componentes simpáticos e simpatéticos, culturais e sociais; é operação de comunicação nos diversos planos dos sentidos humanos. (Grimm, Cadernos de psicofonia de 1994).
  • Intuição
  • É a potencialidade do espírito alargando a sua intimidade num determinado setor do conhecimento humano. Todas as vezes que o ser humano trabalhar segmentos de conhecimento identificados com outros indivíduos fará sempre trânsito de idéias entre as partes que formam a mentalidade daquele segmento, permitindo, de acordo com o currículo histórico de cada um, uma maior ou menor expressão intuitiva. (Grimm, 30/08/96).

Letra J

  • Não Cadastrado

Letra K

  • Não Cadastrado

Letra L

    Lei de regularidade universal
  • Expressão da estruturação inteligente do Universo. Lei que rege a estrutura e função da vida. “...a lei de regularidade é abrangente a todo o Universo. A natureza demonstra claramente a força da lei de regularidade em formas de sistema integrados, absolutamente em regime aberto, onde estrutura e função se coadunam numa regularidade perfeita, equilibrada e absolutamente dinâmica.” (Grimm, 12/03/99).
  • Linguagem
  • Capacidade de comunicar o pensamento através de um sistema de signos.

Letra M

      Massa crítica
    • Mentalidade de um grupo que é suficiente para, em quantidade e qualidade, permitir, propiciar e sustentar determinada ação ou comportamento; quantidade mínima de mentalidade em relação a um determinado assunto, necessária para sustentar uma atitude, uma ação, um comportamento.
Me
  • Representa a parte da individualidade que foi configurada ou moldada pela sociedade.
  • Mediunato espírita
  • É a vivência coerente com os princípios da Doutrina espírita; é ter compromisso com a Doutrina; representa a responsabilidade de ser espírita.
  • Mediunidade
  • Interação entre os polissistemas material e espiritual.
  • Síntese do processo cósmico que revela o indivíduo a si mesmo e aos outros.
  • Diálogo com todos os seres, todo o Universo. (Grimm, 04/05/90).
  • Medo
  • Sinal de defesa para quem não conhece. (Grimm).
  • Mensagem espírita
  • Caracteriza-se como “...uma linguagem plena da vida, portanto, representa otimização, estímulo e qualificação permanente do homem e da vida.” (Grimm, 16/04/99).
  • Mentalidade
  • Conjunto de opiniões, idéias ou crenças que caracterizam um indivíduo ou um grupo.
  • Método exlético
  • Método para a leitura do mundo, da realidade alcançada pelo homem. (Grimm, 08/10/99).
  • Método de pensamento crítico que ensina o homem a buscar a verdade em toda a extensão do seu alcance possível. Permite avaliar todos os lados de um problema para então se fazer juízo crítico sem constranger. Não há o contraditório; há várias posições aproveitando-se todos os pontos de vista.
  • Modelo
  • Modelo científico : interpretação ou representação simbólica e esquemática que permite explicar e entender um conjunto de fenômenos; hipótese;
    Modelo de comportamento : exemplo fechado, copiado e não contextualizado; exemplo copiado em sua forma; fôrma; cópia (diferente de padrão).
  • Moral
  • Defesa da vida. É tudo aquilo que traz a cada um a força de viver a sua dignidade. (Grimm).
  • Mores
  • Padrões de comportamento considerados como desejáveis pelo grupo, apesar de restringirem e limitarem o comportamento; a sua desobediência implica em desaprovação moral e até sanção vigorosa.
  • Mundo
  • Sinônimo de planeta Terra; o Globo terrestre. Parte do Universo que eu alcanço, compreendo. Há diversos mundos, mas um único Universo.

Letra N

    Níveis de participação na cultura
  • Universais, especialistas, alternativas e individuais:
    universais : idéias, hábitos e respostas comuns a todos os membros adultos da sociedade (ex.: língua, indumentária);
    especialistas : elementos compartilhados por certas categorias socialmente reconhecidas, mas não por todos os membros da sociedade, embora todos se beneficiem dos seus resultados (por ex.: atividades científicas de uma sociedade);
    alternativas : elementos culturais partilhados por grupos ou comunidades não chegando a ser universais;
    individuais : elementos culturais essencialmente individuais, na forma de hábitos, idéias, não praticados por grupos ou comunidades, mas apenas por indivíduos.

Letra O

    Organização social
  • É a força resultante da mentalidade que, operando consciência num espaço físico, procura, pelo existente, fazer organização onde institutos adequados coordenam e coadaptam a diversidade das necessidades humanas, permitindo a estrutura móvel crescente da própria organização (organização social, política, econômica e cultural da sociedade). (Grimm, 28/06/96).

Letra P

    Padrão de comportamento
  • Conjunto de elementos que serve como referência para avaliação de comportamento; exemplo adaptado, contextualizado; estabelece o que é aceitável ou não na conduta de uma dada cultura; sistema de idéias; referencial.
  • Papel
  • São as funções que o indivíduo desempenha na vida social. É o padrão de comportamento esperado e exigido de pessoas que ocupam determinado status .
  • Paradigma
  • O conjunto de crenças e valores compartilhados pelos membros de determinada comunidade.
  • Paroxístico
  • Relativo ao aumento de intensidade, agravamento de uma situação. Estertores de morte, agonia.
  • Referente às palavras que estão representando idéias ultrapassadas, que estão perdendo a força na atualidade ou que não têm sentido em um determinado contexto. Referente às palavras que se desgastaram, sofreram decadência.
  • Parte
  • Fração de um todo.
  • Percepção
  • A percepção é modo como o homem enxerga o mundo, os iguais e as coisas – processamento, elaboração, trabalho consciente daquilo que percebemos.
  • Perceptor
  • Refere-se à pessoa que é capaz de sintetizar, num dado momento de sua vida, a percepção e o sentimento nos aspectos cognitivo, afetivo, psicomotor e espiritual.
  • Personalidade
  • “É o resultado de todo o crescimento experiencial, portanto é o espírito alcançando a significação de vida dentro do seu nível de mentalidade.” (Grimm, 13/08/99).
  • Pertencimento
  • Consciência de que se é parte integrante de um conjunto, implicando vínculos de ação e compromisso.
  • Pesquisa crítica empírica
  • Investigação sistemática levada a efeito no universo real, que sempre se orienta pelas teorias anteriores e se esforça em relacionar com elas, logicamente, todas as novas descobertas e invenções, verificando, assim, o alcance da teoria anterior, modificando-a ou rejeitando-a. (Delorenzo).
  • Pessoa
  • Indivíduo humano socializado e possuidor de status e papel.
  • “É integralmente a força do inteligente”; é aquele que “...a cada segundo de consciência, descobre que é capaz de se renovar”. (Grimm, 30/08/96).
  • É o “...conjunto que expressa dignidade, capacidade de amor, de se relacionar, de aprender, de conceber, de criar, de fazer, de deixar de fazer, de ir, de vir, permanecer, ficar, com consciência de ser. Seus atributos são individualidade, personalidade, vontade, espiritualidade, razão, forma, etc”. (Grimm, 02/05/97).
  • Plurar
  • É fazer níveis de alteralidade. É alcançar novos estágios de interpretação.
  • O processo de plurar representa substanciação e transubstanciação , com operação prática no existente revelado.
  • Há uma complexidade nas ordens de verdade que permite que segmentos alcancem o ser humano e ele os componha de formas diversas. A isso nós chamamos de plurar. À medida que abrimos caminho nesta complexidade, nas ordens da verdade, fazemos plurar, identificamos o “eu” com o “EU”.
  • Polissistema material e polissistema espiritual
  • Sistema cultural dos espíritos encarnados e desencarnados, respectivamente; envolvem os eixos político, econômico, social e cultural, e aspectos, valores, técnicas, conhecimentos universais, alternativos, especialistas e individuais.
  • Prece
  • É instrumento de comunicação plena do espírito. (Grimm).
  • Presentar
  • Tornar evidente a presença; tornar presente ao espírito alguém ou alguma coisa.
  • Presente pessoal
  • Refere-se à história de vida de cada um. Significa a força do que a pessoa sempre foi, o conhecimento que alcançou, as vivências que tem e a expectativa que ela terá.
  • É através do presente pessoal que a pessoa faz a leitura de mundo, que vê o Universo.
  • Probabilidade
  • Avaliação quantitativa baseada na possibilidade que um acontecimento tem de produzir-se. É a relação entre o número de eventos favoráveis e o número de eventos possíveis de um fenômeno qualquer.
  • Processo
  • Curso, marcha, sucessão de estados ou mudanças; desdobramento de situações ao longo do tempo; situação na qual há uma idéia de continuidade, uma sucessão de mudanças contínuas e definidas. Movimento permanente, que ora avança, ora recua, ora pára, para depois tornar a avançar, etc.
  • Processo mediúnico
  • É a interação entre o polissistema material e o espiritual que se viabiliza através do conhecimento possível de dois seres inteligentes num dado momento e espaço, produzindo valores com significação universal. (Grimm, 97).
  • É conhecimento acumulado que se expressa num dado momento atendendo ao consentimento das partes, produzindo valores que correspondem à expectativa cultural dos dois polissistemas (material e espiritual). (Grimm,97).
  • Produto mediúnico
  • Produto cultural gerado a partir da interação entre os polissistemas material e espiritual. Apresenta forma, significado, uso e função definidos. Contém conhecimentos universais, alternativos, especialistas e individuais relativos às partes envolvidas. Possui traços culturais, pode constituir complexos culturais e faz parte de um padrão cultural relativo ao contexto no qual está sendo gerado. Pode ser um texto, uma fala, uma idéia, um conceito, sentimentos, emoções, gestos, comportamento, etc. O produto mediúnico, como se constitui a partir da soma das parte envolvidas, supera a experiência, o conhecimento, dos participantes. Como se constitui em algo novo para o contexto no qual foi gerado, o produto será difundido e sofrerá integração cultural posterior, alterando a mentalidade do grupo.
  • Processos culturais: inovação, descoberta, invenção, criação, difusão
  • inovação : idéia, conceito, ato ou comportamento diferenciado do que até então ocorria em uma determinada cultura;
    descoberta : é aquisição de um elemento novo (por ex.: eletricidade, vapor);
    invenção : é a aplicação da descoberta (por ex.: lâmpada, locomotiva a vapor);
    criação : geração de uma idéia, de um conceito, a produção de algo, de um objeto, radicalmente novo; é função da vida; é espiritual, é sempre um estado de intimidade, uma relação de intimidade, manuseio com o nosso interior; criar significa trazer ao ser. (Grimm);
    difusão : é o processo de transferência dos elementos culturais de uma região a outra ou de uma parte da cultura a outra.
  • Proxemia
  • É o estudo do modo como os indivíduos utilizam o espaço, na medida em que essa utilização é determinada por sua cultura. A cultura influencia a estruturação e a utilização do espaço. (Hall).

Letra Q

  • Não Cadastrado

Letra R

    Razão
  • Capacidade do ser humano de conduzir seu pensamento em níveis axiológicos que lhe permitam meditar, analisar, comparar, criticar.
  • Realidade
  • É a expressão do que faço a nível do imaginário no meu concreto. O imaginário é segmento (dobra) do real e o real é segmento (dobra) do imaginário (Grimm, 10/09/99).
  • Não há realidade sem imaginação e nem imaginação sem realidade.
  • Relação eu-tu
  • É a relação caracterizada pela bilateralidade consciente; por se aprender a fazer significação para fazer identidade; relação que não causa constrangimento. (Grimm, 05/04/97).
  • Ritmo
  • Sucessão regular e periódica do movimento, da ação, do comportamento.

Letra S

Self
    • É um conjunto relativamente estável de percepções sobre quem somos em relação a nós mesmos, aos outros e aos sistemas sociais. O Self é organizado em torno de um autoconceito, ou seja, as idéias e sentimentos que temos sobre nós mesmos. O Self é socialmente “construido”, no sentido de ser moldado através de interação com outras pessoas e por utilizar materiais sociais sob a forma de imagens e idéias culturais. (Jonhson).
    • Servomecanismos
    • São sistemas realimentados (malha fechada), onde uma amostra do sinal de saída é comparada com o sinal de entrada, e o resultado é aplicado novamente neste sistema, de forma a produzir a saída desejada.
    • Servossistema
    • Em cibernética, sistema automático cujo funcionamento é regido pelo desvio entre o comportamento real e o comportamento desejado.
    • Significação
    • Sentido; o que um signo ou um conjunto de signos dá a conhecer. Resultado do processo de leitura do mundo.
    • Signo
    • Elemento de um sistema de comunicação, puramente convencional, que tem uma significação, um sentido. O que resulta da associação de um significante e um significado.
    • Significado
    • Conceito; aquilo que um signo (por exemplo, uma palavra) exprime; conteúdo.
      Significante : Representação material do signo; imagem acústica.
    • Sincronia
    • Consideração de fatos que ocorrem ao mesmo tempo. Simultaneidade.
    • Sentir
    • “Significa aprender a conjugar o acontecendo extrínseco com a experiência intrínseca, portanto, fazer significação de momento numa relação processual de percepção, de intenção, que prontificam à ação.”(Grimm, 14/05/99).
    • Silêncio
    • É harmonia no movimento. (Grimm).
    • Sinalagmático (do grego synnalagmatikos)
    • Sinônimo de bilateral. Diz-se do contrato em que as partes se obrigam uma em relação à outra, sendo a prestação de uma a causa de contraprestação da outra. (Larousse).
    • Sistema
    • Conjunto de elementos materiais ou idéias entre os quais se possa encontrar ou definir alguma relação; disposição das partes ou dos elementos de um todo, coordenados entre si e que funcionam como estrutura organizada.
Status
  • Posição ocupada pelo indivíduo na estratificação social (Machado Neto). É o lugar ou posição que a pessoa ocupa na estrutura social, de acordo com o julgamento coletivo ou consenso de opinião do grupo.
  • “Stock” comum do grupo
  • Acervo cultural de um povo, de uma comunidade ou de um grupo, englobando todas as suas produções materiais e espirituais.
  • Subjetivar
  • Refere-se à situação na qual a pessoa faz análise do mundo através de seus próprios valores, de sua experiência.
  • Substanciação
  • Operação prática no existente revelado, alcançando a essência.
  • Substanciar
  • Expor em substância, resumir, sintetizar a essência.
  • Dar uma materialidade aparente.
  • Substrato
  • Soma das experiências e conhecimentos que o indivíduo acumulou através do processo reencarnatório.
  • Sustentabilidade exlética
  • É alcançada através de quatro fundamentos básicos da evolução humana (Grimm, 12/11/99):
  • 01. ação criadora ilimitada que gera progresso, desenvolvimento, evolução;
  • 02. educação nas estruturas sociais; ação responsável pelos condicionamentos;
  • 03. irredutibilidade do homem (estrutura e função);
  • 04. necessidade do homem existir em liberdade.

Letra T

    Tecno-ciência
  • Ciência sem consciência. Ciência desvinculada de valor. Ciência que se preocupa com a eficiência pela eficiência, com a tecnologia pela tecnologia.
  • Teoria espírita da ação
  • Considera que a ação é do espírito, ele é o ator e o portador da cultura. Quem não age não é. (Grimm). O espírito começa a sua ação na construção do pensamento, traduz em linguagem, concretiza em atos, constrói instituições e altera a sociedade.
  • Terceiro no grupo
  • Na relação eu–tu refere-se ao outro. “Só existimos no terceiro no grupo; falo, penso e existo representando o terceiro no grupo.” “É a humanidade.” (Grimm, 12/11/99).
  • Todo
  • É o conjunto total de partes, de objetos. Conjunto do qual não falta nenhuma parte. Unidade formada pela soma de partes componentes.
  • Totalidade
  • É o conjunto total de partes, de objetos, considerando a relação e a interação entre eles. Unidade orgânica resultante da reunião de todos os elementos e de suas relações. É maior do que o todo.
  • Tradições
  • Aspectos culturais, material e espiritual, transmitidos, de geração a geração, através de hábitos, usos e costumes.
  • Trajetória de vida
  • Caminho construído livremente pelo espírito ao interagir de forma consciente e conseqüente no social.
    capital de vida : duração potencial, quantidade de tempo disponível pelo espírito para construção de sua trajetória no polissistema material;
    história de vida : resultante singular e universal, do somatório contínuo de experiências vividas e convividas pelo espírito;
    inventário de vida : levantamento e avaliação de valores agregados pelo espírito ao longo de sua trajetória; coleção do resultado de suas experiências;
    projeto de vida : construção da trajetória de vida do indivíduo na expectativa do que ele quer ser; projeto de construção do ser na ação de sua consciência.
  • Trans
  • Prefixo de origem latina que em geral expressa as idéias de através de e além de , utilizado por Grimm como recurso para ampliar o sentido de conceitos habituais: autoconhecimento e transautoconhecimento, objetivar e transobjetivar, percepção e transpercepção, subjetivar e transubjetivar, substanciar e transubstanciar. Em alguns momentos é utilizado com o sentido de trânsito.
  • Transconsubstanciar
  • Refere-se à situação na qual, ao se dar materialidade integrada ao existente, alcança-se o social.
  • Transcultural
  • Relativo ao que se refere a várias culturas (dic. Larousse); o que transita entre várias culturas, ou comum a várias delas.
  • Transdisciplinaridade
  • Como o prefixo trans indica, diz respeito, àquilo que está ao mesmo tempo entre as disciplinas, através das diferentes disciplinas e além das disciplinas. Seu objetivo é a compreensão do mundo presente, para o qual um dos imperativos é a unidade do conhecimento (Nicolescu, Manifesto da transdisciplinaridade).
  • É diferente de pluridisciplinaridade (ou multi) que diz respeito ao estudo de um objeto, de uma questão, problema ou situação por várias disciplinas ao mesmo tempo. Um quadro de Giotto pode ser estudado pela ótica da história da arte em conjunto com a física, a química, a história das religiões, a história da Europa, a antroplogia, a sociologia a geometria, etc.
  • É diferente de interdisciplinaridade que diz respeito à transferência de métodos de uma disciplina para outra. A interdisciplinaridade ultrapassa as disciplinas, mas a sua finalidade permanece inscrita da pesquisa disciplinar.
  • Transemissão
  • Relativo a característica da emissão de conceitos ao transreceptor auxiliando em seu posicionamento como transperceptor.
  • Trânsito
  • Diálogo, interação interior e exterior, dentro do polissistema material, ou entre o polissistema material e o polissistema espiritual. Trânsito passado (anthea), presente (existente), futuro (post), trânsito com os outros, com a natureza, Universo, Cosmo, Deus.
  • Transobjetivar
  • Refere-se à situação na qual a pessoa faz transversalidade de seus objetivos.
  • “Quando o homem conhece os seus objetivos e sabe o que faz dos mesmos, é capaz de traçar planos, administrar o existente revelado com prontidão, consegue se alcançar, alcançando o seu todo, fazendo juízo crítico, conceito de quem ele é, do que ele quer. Desta forma, ele faz o trânsito de seus objetivos.”
  • Transpercepção
  • Conceito que envolve o processo de perceber e sentir ao mesmo tempo. (Grimm 08/10/99) A pessoa faz trânsito interior, alcançando o sentir e o perceber, e como conseqüência alcança a humanidade.
  • Transperceptor
  • Refere-se àquele “... que ajusta, de acordo com a sua mentalidade, a mensagem emitida à força de sua imaginação e da realidade existente que alcançou.”(Grimm, 08/10/99)
  • Transreencarnação
  • Relativo ao trânsito reencarnatório. Consciência na experiência – evolução.
  • Transubjetivar
  • Pelo processo da transubjetivação o indivíduo alcança maior amplidão no conhecimento, faz sabedoria, tem condições de compreender a sua capacidade de construir pensamento, linguagem, fato, ação, instituição e sociedade.
  • É um trânsito para dentro. (Grimm, 04/06/99)
  • Transubstanciar Mudar de uma substância em outra (dic. Larousse)
  • Significa aplicar conceitos obtendo-se a construção da identidade, isto é, alcançando-se o sentido horizontal e vertical.
  • Por exemplo: ao transubstanciar a vontade do povo, eu levo a vontade do povo e trago a vontade do povo. O meu sentimento é capaz de chegar às pessoas e elas imediatamente se sensibilizam, se transformam. (Grimm 04/06/99).
  • Transversalidade/transversal
  • Por exemplo, quando se analisa uma mensagem no sentido transversal, nós olhamos, enxergamos, vemos, sentimos, avaliamos, participamos, gerando em nós uma transformação integral.
  • “...nenhum segmento de nosso conhecimento deixa de alterar o todo.”(Grimm, 12/03/99).

Letra U

    Unidade espírito-matéria
  • É o conceito de que não é possível separar o corpo físico do espírito. O corpo físico é, na realidade, reflexo do espírito.
  • Unidade fisio-dínamo-psico-espiritual
  • Unidade do ser nos seus múltiplos aspectos: aspectos físicos (processos orgânicos e fisiológicos) aspectos do dinamismo (movimento e ação), aspectos psicológicos (processos mentais e comportamentais) e aspectos espirituais (o espírito como ator e portador da cultura); é o ser humano considerado em todo o seu sentido de existir.
  • Unidades funcionais
  • Grupos sociais que envolvem o aspecto biológico (família), pedagógico (escola), político (estado), econômico (trabalho), recreativo (lazer), cultural (espiritual).
  • Universo
  • Conjunto de tudo o que existe no espaço e no tempo. (Russ).
  • Usos
  • Normas de conduta coletiva que não são consideradas obrigatórias.

Letra V

    Vida
  • Núcleo inteligente. (Grimm).

Letra W

  • Não Cadastrado

Letra X

  • Não Cadastrado

Letra Y

  • Não Cadastrado

Letra Z

  • Não Cadastrado
 

Calendário 2017

Está disponível o calendário de atividades de 2017.

Revista Ser Espírita nº 30

Revista Ser Espírita nº 30

Projeto Grão em Grão

Novas Metáforas do Pensamento Espírita

Novas Metáforas do Pensamento Espírita

Antropologia Espírita

 

Antropologia Espírita

Área Restrita