# Você está no núcleo Curitiba

ENUF 2020 discute a realidade e o plasma cultural espírita

Realizado no formato online, com transmissão ao vivo pelo Youtube e videoconferência pelo Google Meet, o encontro reuniu 80 dirigentes dos 26 núcleos espíritas vinculados à SBEE.

O Encontro de Núcleos Filiados 2020 (ENUF) da Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas (SBEE) foi realizado em formato online, com transmissão ao vivo pelo YouTube e com videoconferência pelo Google Meet. No total, 80 dirigentes participaram do encontro. O tema deste ano foi A Realidade e o Plasma Cultural Espírita. O evento ocorreu nos dias 12 e 13 de setembro.

O médium Maury Rodrigues da Cruz abriu o ENUF 2020

No primeiro dia do evento (12), o médium fundador da SBEE, Maury Rodrigues da Cruz abriu a série de palestras transmitidas ao vivo pelo YouTube, e os pesquisadores espíritas: Paulo Brero, Mário Branco, Rui Paz e Eder Puchalski, deram continuidade à discussão do tema. Ao final de cada palestra, houve espaço para perguntas e respostas.

No domingo (13), o encontro foi feito por videoconferência pelo Google Meet, com o objetivo de construir um diálogo dinâmico e integrativo entre os núcleos e a sede. No total,  participaram 68 pessoas. Na oportunidade, os coordenadores de grupos de estudos espíritas, Bernardo Perna e Oswaldo Branco levantaram questões acerca do formato e possibilidades voltadas para os Grupos de Exercício Mediúnico (GEM) em 2021, na expectativa pós-pandemia; e a voluntária Rosimeri Andrade passou informações sobre documentos e orientações administrativas e financeiras para suporte aos núcleos filiados.

Videoconferência pelo Google Meet reuniu
68 dirigentes de núcleos filiados à SBEE

O formato online do ENUF 2020, construído a partir da natureza do momento (pandemia do Covid 19), abre novas oportunidades de integração e compartilhamento de ideias. Inclusive, inspirou o planejamento de encontros mensais entre os núcleos filiados. E já há expectativa de uma nova videoconferência com os núcleos. O tema será Antropologia Espírita e será ministrado pelo sociólogo e teólogo espírita Guilherme Knopak, (só falta marcar a data!).

Núcleos Filiados

No Brasil, existem 26 núcleos espíritas filiados à SBEE, distribuídos em 8 Estados e Distrito Federal. Os núcleos estão presentes nas seguintes cidades: Campina Grande do Sul, Campo Largo, Cascavel, Castro, Curitiba, Lapa, Palmeira, Pontal do Paraná, Paranaguá, Pinhais, Piraquara, Ponta Grossa e São José dos Pinhais (PR); Ibicoara (BA); Brasília (DF); Campo Grande e Dourados (MS); Belo Horizonte e Novo Cruzeiro (MG); Rio de Janeiro (RJ); Porto Alegre (RS); Balneário Camboriú e Campos Novos (SC); e São Paulo (SP).

A realidade e o plasma cultural espírita

O plasma cultural é resultado da integração do pensamento humano. Assim, o ato de pensar realizado pelo espírito humano o constitui. Ele sustenta o processo civilizatório, materializando a cultura. E, está em transformação permanente, permitindo que a realidade seja recriada a todo momento.

“Aquilo que achamos que é real, é extremamente temporário”, afirma o palestrante Paulo Brero. Ele explica que não existe uma estrutura suportando o Universo, sendo que o que existe é o plasma cultural, conforme apresentou o espírito Antonio Grimm nas aulas do Núcleo de Ensino e Pesquisa (NEP) da SBEE.

Nesse sentido, o professor Rui Paz explica que “a realidade é sempre uma construção”, e nessa construção nenhum acontecimento é isolado, tudo está conectado criando sustentação e ao mesmo transformando a realidade. Assim, pequenas alterações iniciais provocam grandes transformações em médio e longo prazo. É um campo que cresce, progride e se desenvolve dentro de uma dinâmica complexa. Para ser compreendido, é preciso criar uma visão lógica analítica, capaz de alcançar na diversidade da Terra o sentido estrutural de padrão, que une e interliga dinamicamente, mantendo a sustentabilidade dos sistemas vivos.

Trata-se de uma visão que percebe a vida como processo. Na Doutrina Espírita, o entendimento sobre o caráter mediúnico permite uma visão estruturada sobre a dinâmica desse processo. O aspecto comunicativo que permeia toda a vida, na cultura alcança ao ser humano o potencial de criar e transformar o existente através do plasma cultural.

O ser humano, desde o pensamento, a partir das emoções, sentimentos, vontades, oportunidades e responsabilidades, cria, afirma e transforma ideias, que por sua vez impactam profunda e extensamente a realidade.

Na perspectiva espírita, sendo o espírito o ator, autor e portador da cultura, o pensar revela uma natureza mais profunda, desde as conexões de pertencimento com a humanidade e com a vida, e também algo mais específico, como o propósito da vida de cada sujeito na Terra, o qual é chamado de missão, e que o palestrante Eder Puchalski, avaliou como potencial reencarnatório.

A realização do potencial reencarnatório acontece em face da ação de pensar em convergência com a mentalidade e com o plasma cultural. “É o meu possível fazendo convergência com o possível dos outros”, afirma Eder. Esse potencial se torna real quando o sujeito supera os desafios que a Terra coloca, fazendo autoconhecimento, autocontrole, construindo arcabouço cultural suficiente para dar materialidade ao que inicialmente é somente potencial.

Nesse processo, o espírito faz uso do método eslético, que reforça o pertencimento, e do método imanente, que reforça a singularidade, afirma o palestrante Mário Branco. “Imanência é o que pertence ao meu ser, faz eu ser que eu sou”, explica Mario. Daí, a importância de fazer o tempo todo reavaliação, de pensar, para alcançar a todo momento a integração consigo e com tudo.

Tanto a ação imanente, quanto as ações pautadas por medo, vícios e indiferença possuem o potencial de transformar o plasma cultural, que automaticamente também transformam a contingência, a inteligência e a cultura. E por isso é tão importante, desde o pensamento, buscar a ação imanente, buscar a si mesmo de forma mais profunda e conectada com a natureza, com a vida, com Deus, e com o outro.

O médium Maury Rodrigues da Cruz, sintetiza que a “dimensão do plasma mental interfere em toda linha crítica do Espiritismo”. E, em sentido de ordem, equilíbrio e harmonia, Maury atenta para a necessidade de fortalecer o plasma cultural com o pensamento humanista, que permite um olhar para o outro com uma expressão de amor. “Todos nós temos a faculdade do amor”, afirma o médium, e explica que um dos grandes significados da vida na Terra é buscar fazer o crescimento, o progresso e o desenvolvimento da faculdade de amar.

GLOSSÁRIO – Caderno de Psicofonias 2018 

Conceito de Plasma Cultural ou Plasma da Cultura – associação do conceito plasmar, dar forma à cultura, para destacar, a partir do indivíduo, a concretização, a materialidade de uma ideia, conceito, entendimento. Em relação ao ser pensante, processo que se refere à possibilidade de concretizar em determinada cultura, ideias, conceitos ou entendimentos. Processo no qual a cultura dá forma a uma ideia percebida pelo ser pensante, possibilitando a sua concretização, a sua materialidade, que vai somar-se ao conjunto dos elementos materiais da cultura. O pensamento é do espírito, e para ser expresso, deve receber uma forma, sofrer um processo de “formatação”. Colocar a ideia dentro da linguagem de um cultura, expressar essas ideias em palavras, é dar-lhe uma formatação. A ideia está sendo “vestida”. O plasma cultural é fundamento e princípio, que se aplica na construção, desconstrução e reorganização de toda a vida social, cultural humana. É processo cultural, complexo que plasmou toda civilização terrena, universal. O plasma cultural é resultado da súmula do pensamento, desenvolvendo-se por conexões, pelas redes que estão sempre conectadas e, gradualmente alcançando consistência, compondo extensão, penetrando, participando e agenciando o todo conhecimento, sabedoria, do processo civilizatório terreno e universal, de tal forma que, por exemplo, os códigos, leis, linguagens, roupas, sapatos, casas, são construídos através de plasma da cultura.

Realidade – é a expressão do que o homem faz, concretamente, a partir do seu imaginário. O imaginário é segmento (dobra) do real, e o real é segmento (dobra) do imaginário. Não há realidade sem imaginação e imaginação sem realidade.

Glossário da obra Caderno de Psicofonias 2018 – Doutrina Espírita e a Dinâmica Não Linear dos Sistemas Vivos. Psicofonias do Espírito Antonio Grimm pelo médium Maury Rodrigues da Cruz, no Núcleo de Ensino e Pesquisa (NEP), da SBEE.